O mistério da Eucaristia



“O sacramento da Eucaristia é a possibilidade de se encontrar pessoalmente hoje com Jesus Cristo ressuscitado”

O sacramento da Eucaristia é a possibilidade de se encontrar pessoalmente hoje com Jesus Cristo ressuscitado. Entre o encontro de Pedro e João com Jesus há dois mil anos pelas ruas da Galiléia e o gesto realizado pela comunidade da Igreja na Missa não há nenhuma diferença.

A Comunhão e a Confissão são tão misteriosos quanto aqueles encontros, mas o Mistério único da sua Presença real é o mesmo. Trata-se sempre do Deus — o invísível, o mistério último que faz todas as coisas — que se torna visível numa realidade presente perfeitamente humana que eu encontro.

Para a mentalidade racionalista de hoje isso é um absurdo, por isso se reduz Jesus apenas à sua mensagem, ao Evangelho, ou aos valores cristãos ou às leis morais que Ele veio nos trazer. Mas se fosse assim a Igreja não passaria de um grupo de pessoas cheias de bons propósitos (seguir os ensinamentos evangélicos) ou com a boa intenção de servir os pobres e lutar contra a violência e a corrupção. Nada de novo debaixo do céu.

Pelo contrário, a Eucaristia é o gesto com que Deus reconstrói todo dia a minha pessoa. E se eu ficar fiel, depois de cinqüenta, cem, mil ou um milhão de vezes, a minha mudança, a minha conversão se vê. Eu posso verificar com a minha experiência que a Eucaristia muda a minha vida, sempre segundo o tempo e as circunstâncias que o Mistério decide.

Que a Eucaristia e a Confissão mudem a vida e criem o homem novo parece algo absurdo para quem não pratica os sacramentos. A Eucaristia não é uma prática de piedade, é o encontro entre um pobre homem que mendiga a vida e o Mistério de Deus, no qual mergulha. Isso muda a pessoa, a torna mais sensível e mais forte diante dos desafios da vida. As conseqüências concretas são: a fidelidade ao amor e na vocação, o amor à verdade, nunca parar diante dos obstáculos da vida e sobretudo a possibilidade da continuidade da vida, a continuidade da Ressurreição.

A primeira maneira de afirmar a nossa fé, de ficar perto de Jesus como o único Senhor da nossa vida é freqüentar os sacramentos. Não estou incentivando uma prática religiosa, mas estou apontando para a consciência clara de um gesto concreto como a Missa e a Eucaristia, que nos mergulham no Mistério.


Artigo publicado originalmente em
O Encontro, boletim informativo da
paróquia Coração Imaculado de Maria,
edição nº 18, de dezembro de 2005
por padre Vando Valentini, pároco

Ministério Arcanjos - Bruna Oliveira - Vocal.

1 comentários:

Bru disse...

te amo meu Jesus.......